Postado em 04 de Maio de 2017 às 15h52

Brasil e Tunísia discutem ampliação de investimentos e do comércio bilateral

Exportação (4)Importação (2)
SCL Consultoria e Negócios Internacionais Brasília (27 de abril) – O secretário-executivo do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, reuniu-se hoje, no MDIC, em...

Brasília (27 de abril) – O secretário-executivo do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge de Lima, reuniu-se hoje, no MDIC, em Brasília, com o ministro das Relações Exteriores da Tunísia, Khemaies Jhinaoui, que estava acompanhado do Embaixador da Tunísia no Brasil, Mohamed Heidi Soltani. Durante a reunião, foram discutidas formas de ampliar as relações comerciais e os investimentos bilaterais.

O secretário-executivo do MDIC informou que o Brasil está aprovando reformas para melhorar o ambiente de negócios e que o país tem a expectativa de assinar, em breve, um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI) com a Tunísia, em negociação desde 2014. O objetivo do ACFI é apoiar o processo de internacionalização de empresas brasileiras através de instrumentos que facilitem o fluxo de capitais, mitiguem riscos e previnam controvérsias. Em curto espaço de tempo, o Brasil já firmou bilateralmente acordos de investimentos com doze países.

Além disso, o secretário-executivo do MDIC manifestou interesse em avançar no acordo Mercosul-Tunísia, em negociação desde 2016. O ministro tunisiano também demonstrou interesse em ampliar os fluxos comerciais bilaterais e atrair mais investimentos brasileiros para a Tunísia. O ministro disse ainda que a economia tunisiana está em recuperação. Segundo ele, em março foi registrado aumento de 9% nos investimentos estrangeiros no país, mas ainda há poucos investimentos brasileiros na Tunísia.

Intercâmbio Comercial

Em 2016 o Brasil exportou para a Tunísia US$ 197 milhões e importou daquele país US$ 47 milhões em bens, com superávit de US$ 149,6 milhões para o Brasil. Vendemos para a Tunísia, principalmente, açúcar em bruto (52% do total exportado), soja (6,8%), café cru em grão (6%), e óleo de milho em bruto (5,2%). Compramos da Tunísia adubos ou fertilizantes (33%), fluoretos (13%) e partes de aparelhos transmissores e receptores (8,6%), entre outros produtos.

Assessoria de Comunicação Social do MDIC
(61) 2027-7190 e 2027-7198
imprensa@mdic.gov.br

fonte:

http://www.mdic.gov.br/index.php/noticias/2469-brasil-e-tunisia-discutem-ampliacao-de-investimentos-e-do-comercio-bilateral 

Veja também

Exportações para países árabes crescem 17% em agosto e interrompem cinco meses de queda23/09/16 Após cinco meses de queda, as exportações do Brasil para o mercado árabe voltaram a subir em agosto. O avanço sobre o mesmo mês do ano passado foi de 17%, de acordo com números do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. A receita gerada com as......
Promulgado acordo de livre comércio Mercosul-Egito12/12/17 Egito: o acordo é o primeiro celebrado pelo bloco sul-americano com um país do continente africano (Ricardo Liberato/Wikimedia Commons) O acordo foi firmado em 2010, mas só entrou em vigor em setembro deste ano. Brasília......

Voltar para Blog (en)