Postado em 25 de Junho de 2014 às 13h13

Camex reduz tarifa de importação de 250 produtos

SCL Consultoria e Negócios Internacionais Novo Conteúdo 01 Os setores mais beneficiados, em relação aos investimentos globais, são os de petróleo, mineração, bens de capital, de autopeças e...

Os setores mais beneficiados, em relação aos investimentos globais, são os de petróleo, mineração, bens de capital, de autopeças e automotivo.

Brasília - A redução do imposto de importação fixada nesta terça-feira, 24, pela Câmara de Comércio Exterior (Camex) para bens de capital e de informática abrange 250 produtos, todos na condição de ex-tarifários, regime usado pelo governo para baratear o custo dos investimentos das empresas por meio da redução temporária da tarifa de importação de máquinas e equipamentos sem produção nacional.

A medida, publicada em duas resoluções, reduz de 16% para 2% a alíquota do Imposto de Importação de dez bens de informática e telecomunicação, dos quais dois novos ex-tarifários e oito renovações, e de 14% para 2% de 240 bens de capital - 96 novos e 144 renovações.

A nova alíquota vale até 31 de dezembro de 2015.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), com base em informações das empresas que solicitaram o benefício, os investimentos globais vinculados aos ex-tarifários publicados nesta terça chegam a US$ 946 milhões e os investimentos em importações serão de US$ 568 milhões.

Os setores mais beneficiados, em relação aos investimentos globais, são os de petróleo (31,77%), mineração (15,21%), bens de capital (14,97%), de autopeças (6,27%) e automotivo (4,87%).

Em relação às origens das importações, os produtos com redução de alíquotas virão, principalmente, dos Estados Unidos (24,26%), do Japão (10,59%), da Alemanha (7,90%), da China (7,83%) e da Suécia (5,71%).

O MDIC informa ainda que, com as duas novas resoluções da Camex, já foram aprovados este ano como ex-tarifários 1.523 produtos.

fonte:http://exame.abril.com.br/economia/noticias/camex-reduz-tarifa-de-importacao-de-250-produtos

Veja também

Sanções russas podem impulsionar exportações agropecuárias brasileiras07/08/14 Governo brasileiro já fala em "revolução" nas exportações de carne, milho e soja, e economistas avaliam que o Brasil tem condições de atender à nova demanda. As restrições da Rússia à importação de alimentos e produtos provenientes de países que lhe impuseram sanções abrem portas para......
Venezuela desacelera e PIB cresce só 1,1%28/11/13 De São Paulo A economia venezuelana cresceu 1,1% no terceiro trimestre do ano, dado que reforça a grande desaceleração do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Segundo o Banco Central do país, o PIB nos nove......
Ascensão social na África atrai exportadores brasileiros01/09/14 "A África é a nova fronteira do mundo em desenvolvimento", declarou Carlos Abijaodi, diretor de desenvolvimento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) África: crescimento da região nos......

Voltar para Blog (en)