Postado em 14 de Fevereiro de 2014 às 09h03

Exportações brasileiras registram segundo melhor resultado em janeiro

SCL Consultoria e Negócios Internacionais Novo Conteúdo 01 Brasília (3 de fevereiro) – As exportações brasileiras registraram o segundo maior resultado para o mês de janeiro no ano de 2014, com vendas de US$ 16,03...

Brasília (3 de fevereiro) – As exportações brasileiras registraram o segundo maior resultado para o mês de janeiro no ano de 2014, com vendas de US$ 16,03 bilhões, o que representou crescimento de 0,4% em relação a janeiro de 2013 (US$ 15,97 bilhões). As importações foram as maiores para o mês (US$ 20,08 bilhões) e registraram aumento de 0,4% em relação a janeiro de 2013 (US$ 20,01 bilhões). Com isso, o saldo da balança comercial ficou deficitário no mês, em US$ 4,06 bilhões.

Em entrevista hoje para comentar os resultados, o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Daniel Godinho, analisou que o mês de janeiro tende a ser deficitário na balança por conta de exportações menores em razão do período de entressafra e de férias com consequente redução na atividade produtiva. Do outro lado, há uma tendência de aumento das importações para a reposição de estoques no início do ano. “Nos últimos seis anos, houve déficit em janeiro cinco vezes”, lembrou.

O secretário destacou também o recorde de vendas para o mês para a carne bovina in natura e para a celulose. Ele ainda sinalizou que as exportações tiveram o quarto mês consecutivo de aumento em janeiro. “As vendas brasileiras devem se manter no mesmo patamar do último triênio”, projetou para o ano de 2014.

No primeiro mês de 2014, os principais destinos das vendas brasileiras foram: China (US$ 2,178 bilhões), Estados Unidos (US$ 2,133 bilhões), Argentina (US$ 1,207 bilhão), Países Baixos (US$ 1,176 bilhão) e Japão (US$ 528 milhões). Já as principais origens das compras nacionais foram: China (US$ 4,005 bilhões), Estados Unidos (US$ 2,936 bilhões), Alemanha (US$ 1,277 bilhão), Argentina (US$ 981 milhões) e Índia (US$ 879 milhões).

Assessoria de Comunicação Social do MDIC
(61) 2027-7190 e 2027-7198
André Diniz

andre.diniz@mdic.gov.br

fonte:

http://www.desenvolvimento.gov.br/sitio/interna/noticia.php?area=5&noticia=12982

Veja também

Alta do yuan impacta exportadores de bens manufaturados da China13/01/14 “A reputação da China como fábrica do mundo está sendo prejudicada pela alta do yuan frente ao dólar, o que, além de aumentar salários, está levando os fabricantes a procurar outros países da Ásia com custo de produção menor. As exportações da China em dezembro subiram 4,3% ante o mesmo mês de 2012, bem......
Camex reduz imposto de importação em informática14/10/14 A redução do tributo também foi concedida para a importação de fio de poliéster. Brasília - A Câmara de Comércio Exterior (Camex) reduziu o Imposto de Importação incidente sobre 9......
VIAGEM A CHINA E HONG KONG06/08/14 No período entre 05/07/2014 à 11/07/2014, Liandra De Marco sócia proprietária da empresa SCL Consultoria e Negócios Internacionais Ltda, esteve visitando fábricas de fornecedores e prospectando novos mercados na......

Voltar para Blog (en)