Postado em 24 de Fevereiro de 2014 às 14h02

Emirados querem investir na América do Sul

SCL Consultoria e Negócios Internacionais Novo Conteúdo 01 AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BRASIL- ÁRABE “Os Emirados Árabes Unidos querem ampliar a participação das receitas do comércio exterior em...

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS BRASIL- ÁRABE

“Os Emirados Árabes Unidos querem ampliar a participação das receitas do comércio exterior em sua economia e apostam nos países sul-americanos para atingir esta meta. O subsecretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia dos Emirados Árabes, Abdullah Ahmad Al Saleh, afirmou a diretores da Câmara de Comércio Árabe Brasileira neste domingo (23), em Dubai, que o país do Golfo pretende ampliar as relações comerciais e investimentos nos países da América do Sul e da África nos próximos anos.
Da reunião participaram o diretor-geral da Câmara Árabe, Michel Alaby, o diretor de Relações Institucionais, Silvio Abdalla, o diretor para o Golfo, Mohamed Abdouni, e o executivo de negócios internacionais, João Paulo Paixão. Também esteve presente no encontro o cônsul dos Emirados no Brasil, Salem Alowais.
Saleh observou que o comércio bilateral dos Emirados com o Brasil cresceu aceleradamente na primeira década do século 21, mas nos últimos anos as trocas comerciais entre esses países se estabilizou e passou a crescer de forma mais moderada. Este fenômeno já havia sido percebido nas trocas comerciais dos Emirados com outros países, como a Índia, nos anos 1990.
“A estabilização das exportações e importações não ocorreu só nos negócios com o Brasil, mas com outros países também. A nossa previsão é que nos próximos anos fiquemos mais concentrados em investir em países da América do Sul e da África. Não significa que não existam oportunidade na Índia, China, Europa e América do Norte, mas América do Sul e África têm maior necessidade de investimentos”, afirmou Saleh.
Ele observou que o governo brasileiro tem feito concessões de estradas e aeroportos para a iniciativa privada e indicou que o setor de infraestrutura tem potencial para receber mais investimentos. Nos leilões de aeroportos realizados em 2012 e 2013 foram vencedores consórcios que tinham entre suas sócias empresas da África do Sul, Alemanha e Cingapura. O governo brasileiro ainda prepara as concessões de portos e ferrovias para este ano.
Alaby e Saleh discutiram a realização de um seminário para apresentar aos empresários dos Emirados as oportunidades e o ambiente de negócios do Brasil. “Queremos informar os homens de negócios daqui quais setores são atrativos, qual a lucratividade que podem ter em negócios com o Brasil, como negociar com o País. Podemos iniciar novos desafios e podemos ter uma parceria comercial ampla com vocês”, disse o subsecretário. Ainda não há uma data definida para a realização deste evento, mas Alaby sugeriu que seja ainda este ano, durante feira Big 5, de construção civil, em novembro.”

http://www.anba.com.br/noticia/21862997/oportunidades-de-negocios/emirados-querem-investir-na-america-do-sul/

Veja também

24.11.2014 - Crescem exportações amparadas pelo regime de drawback em 2014 (MDIC)25/11/14 As exportações brasileiras amparadas pelo regime aduaneiro especial de drawback na modalidade suspensão somaram US$ 4,4 bilhões em outubro de 2014, o que equivale a 24,1% do total exportado pelo país no mesmo período. No acumulado do ano, de janeiro a outubro, as exportações com drawback atingiram US$ 44,6 bilhões, o que representa 22,9% das vendas......
Empresária Luciane Fornari ministra palestra na UNOESC 24/02/15 A Fornari Indústria com sete anos de história no mercado de equipamentos voltados as necessidades do agronegócio é hoje referência e destaque no país. Modelo de gestão, oferecendo sempre os melhores produtos e......
Receita reduz tempo para liberar exportações06/11/13 Segundo a Receita, as mudanças farão o tempo médio de desembaraço das exportações cair de 3,19 dias para 2,12 dias. Brasília – A partir de hoje (5), as mercadorias vendidas para o exterior......

Voltar para Blog (es)